Meu amor meu

Hoje em dia se fala muito de amor pelos outros. Todo mundo anda perguntando aos outros e a si próprio “onde está o amor?”. Andam por aí dizendo que o mundo está do jeito que está porque ninguém ama mais ninguém. Porque todo mundo esqueceu o que é o amor e que hoje em dia, o mundo não tem mais jeito. Eu já falei sobre amor algumas vezes aqui e acho que não vou parar de falar nunca, é o sentimento mais complicado e mais fofo, pra mim. Sair por aí dizendo que precisamos amar uns aos outros não vai mudar a situação de que ninguém ama mais ninguém. É preciso fazer mais do que falar.

Antes de tudo, o amor é um sentimento. Totalmente complicado e bizarro, mas é um sentimento. Difícil de ser sentido e difícil se ser guardado, quando se é sentido. O amor é o sentimento que gera tudo, até ódio. Escreve o que eu estou dizendo porque é a pura verdade. Existe um ditado que diz “para poder receber, é preciso dar”. Se você for esperto, você já percebeu aonde eu quero chegar. Se você não ama, como você quer ser amado?

Cobrar, no mundo de hoje, é a coisa mais simples do mundo. É só abrir a boca e proferir algumas palavras e pronto. Você já deve ter cobrado uma porção de coisas, só hoje; ou pelo menos, pensado em cobrar. Quando você cobra, alguém faz. Certo? É uma relação direta que não há muito o que contestar. Mas existem coisas que devem ser cobradas por nós à nós.

Como você cobra por uma coisa que você não dá? Como você cobra por amor se você não o conhece? Antes de pedir amor, você tem que dar amor. Ele é o sentimento menos egoísta que eu já vi. Você pode cobrar todo o amor do mundo e tê-lo, mas enquanto você não saber como é, você não vai conseguir reconhecê-lo.

Ah, então tá, eu vou parar de cobrar amor, vou passar a dar amor. Ok, primeiro passo completo. Mas, para você dar, é preciso ter. Você tem amor? Você, ao menos, já o sentiu? Para amar alguém, você tem que ter amor. E de onde surge esse amor? De você. É uma troca múltipla. Você sente amor, você o dá, daí você recebe e isso vai passando de pessoa para pessoa. Mas antes de tudo, você tem que se amar. Amor não é como dinheiro, que você recebe de alguém e, logo em seguida, já tem conta para pagar. É preciso ter (no sentido mais profundo da palavra) amor pra poder dá-lo. Você não vai pegar o amor de alguém e transferi-lo pra outra pessoa, sendo você o aviãozinho. Porque isso vai ser farsa de sentimento e você, um hipócrita. Amor-próprio, essa é a palavra.

Quando você se olha no espelho o que você mais vê? Defeitos ou qualidades? Tudo o que você faz fica bem feito, ou é uma porcaria? Você sorri, você quer o bem das pessoas ou você é cinzento e pouco liga para os outros? Analise suas perguntas antes de me perguntar o que é amor. Mas não confunda amor com egoísmo, por favor. Egoísmo é você achar que todos são menore do que você, que você é melhor do que todos. O amor não é egoísta; pelo contrário, quem ama é humilde. Humilde ao ponto de se anular por alguém. Humilde, ao ponto, de esquecer todos os problemas que essa pessoa já te fez passar. Isso é amor. Qualquer coisa diferente, é falsidade.

Se ame. Todo mundo tem defeitos, mas todo mundo tem qualidades. Todo mundo tem pontos fracos, mas todo mundo tem pontos fortes. Existem os dias cinzentos, mas também existe o sol. Ame-se. Se você não se valorizar primeiro, ninguém mais vai fazer isso por você. Se você não tiver consciência de quem é você, ninguém vai saber quem você é. O amor começa em você. Se você não se amar, você não vai amar ninguém.

Anúncios

Um pensamento sobre “Meu amor meu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s