Idade relativa.

Uma coisa que acontece com todo mundo, mas ninguém nunca percebe. Abra seu guarda-roupa e olhe qualquer roupa que esteja lá. Lembre de quando você a comprou. Há quanto tempo? O tempo varia. No meu caso, as minhas roupas duram muito tempo, muito mesmo. Existem roupas minhas que tem três anos! Nossa, três anos? Isso. Uma roupa que tem três anos é uma roupa velhíssima não é? Mas uma criança que tem a mesma idade que a roupa, não. É uma criança. Um pingo de gente que não sabe de nada da vida. As coisas materiais são efêmeras demais comparadas as pessoas. Pelo menos isso ainda não mudou, embora a prioridade tenha se invertido.

Hoje em dia, quando alguém diz “isso é algo que eu nunca vou esquecer” eu realmente fico a pensar se é mesmo isso que vai acontecer. Se, para aquela pessoa, aquilo foi realmente inesquecível. Pode ser qualquer coisa: um beijo, um abraço, um milagre, um dia, alguém. Ou uma roupa. Mas existem coisas, que não dá pra esquecer. Nem que você queira. Existem coisas que você vai lembrar sempre, ou porque o seu cérebro é muito bom, ou porque a mídia não vai deixar. Por exemplo, quando algum famoso morre, uma semana inteira sobre aquela pessoa; quando um terremoto ocorre, duas semanas sobre a catástrofe e por aí vai. É inevitável. Mas, e um crime contra a humanidade? É inesquecível porque? Por causa das pessoas, por causa da barbaridade ou por causa da mídia?

08:46; 09:04; 11 e 175; 93 e 99; 77 e 85; 2,752; 11/09/01. 10. Sabe o que esses números significam? Não? Horário, voo, andares, pessoas, dia e idade. Já se situou? Há dez anos. Teve gente que nasceu, teve gente que morreu. Aproximadamente 2.000 pessoas morreram de forma trágica e memorável, naquele lugar. Teve gente que morreu ajudando os outros, teve gente que morreu porque não conseguiram ajudar.

Eu não quero saber se foi conspiração ou ataque terrorista. Quem fez, sabe. O meu 11 de setembro não é influenciado por forças políticas ou conspirações. Eu lembro do onze de setembro porque foi uma data que mudou o mundo. E não me diga que não foi. Muitas vidas mudaram por causa disso, então não dá pra, simplesmente ignorar. Dizer porque eu tenho uma atenção especial a esse dia, eu não sei. Mas o que eu sei, é que, independentemente do que digam, o onze de setembro de 2001 é inesquecível. Uma prova de que, ninguém, independentemente de onde estiver, está livre de um ataque. Um ataque que pode vir de cima. Quando você menos espera.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s