Passado presente.

Primeiramente, eu peço desculpas se o texto soar forçado demais. Falar sobre você sempre foi difícil pra mim. Antes, por motivos óbvios. Agora, por motivos esquecidos. O efeito que você tinha sobre mim (e talvez ainda tenha) eu não me lembro bem, mas sei que não foi qualquer coisa assim. Sabe quantas vezes eu tentei escrever sobre você? Acho que devo ter extinto alguma espécie de árvore por isso. Não entendo, meu cérebro trava, algo me diz que vai ficar ruim. Dane-se. Eu tenho que conseguir. Tudo começou de um mísero olhar, somente isso e depois, eu estava com você numa cidade qualquer. Me explique porque logo você. Acho que realmente, toda mulher precisa de um cafajeste na vida pra aprender. Esse texto não vai ser amor, vai ser dor. Tantas, quantas vezes eu te liguei, eu deixei pistas pra você me decifrar, mas você estava ocupado demais com sua carência, não é? Desculpe se eu estou soando injusta, logo eu, que pra você, tinha senso de justiça. Não que você tenha me feito mal, não é isso. Você me fez idiota, foi isso. Uma coisa que eu nunca tinha sido, você veio e mostrou que eu era idiota e que a minha moral não era tão alta assim. “Hey garota, você não sabe o que é a vida”, posso ouvir você falar. Eu acreditava em tudo, em músicas, em frases, em promessas de bêbado. Eu me ajoelhava. Orgulho? O que essa palavra significa? Ela não existia no meu dicionário. Você me tinha nas mãos, simples assim. E eu me enchia de esperança quando você finalmente entendia uma pista. Eu era uma palhaça. Uma menininha que não sabe de nada. Entenda que eu não tenho raiva de você, nenhum pingo. Pelo contrário, o que eu senti por você deixou cicatrizes, mas isso, em outro dia modorrento eu escrevo. Você não tem culpa nenhuma. Você não queria compromisso, você nem gosta disso. A culpa foi minha por acreditar que eu poderia ser diferente. Que eu ia mudar você. Eu, uma adolescente mudar um pré-adulto? Ah tá. E quando eu vi, eu estava de frente pro pc, chorando ao ouvir uma música internacional qualquer. Se eu tenho saudades de você? Com certeza. Se eu tenho saudades de mim? De jeito nenhum.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s